sábado, 28 de novembro de 2009

LIL JON - MACHUKA (feat. Mulher Filé & Mr Catra)


LIL JON - MACHUKA (feat. Mulher Filé & Mr Catra) from NOSSA on Vimeo.


Official Promo Video for 'MACHUKA'.
Lil Jon's NEW Brazilian flavored track feat. Mulher Filé and Mr Catra
Produced by KASSIANO


*** Lil Jon CRUNK ROCK album out early 2010 ***

video compilation by: Nikhil Ramburn & Emmanuelle

Download aqui.

Esse post faz parte da campanha EU AMO LIL JON

UPDATE: ASSISTA AO VIDEO OFICIAL AQUI.

BEBEL DU GUETTO - BEIJO NA BOCA

No Rio para o Hutúz, grafiteiro Daze critica a cena atual



Entrevista muito boa do William Helal Filho com perguntas do TOZ, AFA e BINHO para O Globo.


RIO - O homem é um capítulo vivo da história do grafite e vai reforçar a edição de 10 anos do festival Hutúz. Chris "Daze" Ellis integrava a turma da pesada que pintava vagões de metrô em Nova York nos anos 70. É cúmplice da ascensão de uma arte underground que se espalhou pelas ruas do mundo e conquistou as galerias de grã-finos. Ainda hoje um dos grandes nomes do grafite, Daze, que já veio ao Brasil outras vezes, está aqui para um seminário, amanhã, no CCBB. A pedido da Megazine, ele respondeu a perguntas dos grafiteiros Tomaz "Toz" Viana (Fleshbeckcrew), Alexandre "Afa" Ferreira (Cufa) e Binho Ribeiro, de São Paulo.

Veja imagens de trabalhos do grafiteiro Daze

TOMAZ VIANA (TOZ): Qual a diferença entre a cena do grafite de Nova York atual e a da época em que você começou?

DAZE: Com a exposição cada vez maior do grafite, o ego dos writers está falando muito alto. As pessoas só querem sucesso imediato. É a era do "eu". E a nova geração está desconectada da antiga, não tem senso de história. Não vejo muita coisa boa sendo produzida.

TOZ: Expor seus trabalhos numa galeria mudou sua percepção sobre o grafite?

DAZE: Quando comecei, nem sonhava viver do grafite. Queria ser autor de HQs. Mas em 1980 vieram as exposições em galerias. Minha primeira mostra, no mesmo ano, não mudou muito o que pensava sobre grafite, porque continuei pintando na rua. Mas ampliou os horizontes.

TOZ: Qual é a diferença, para você, entre fazer grafite na rua e no seu estúdio?

DAZE: Na rua, a resposta é imediata. As pessoas passam e comentam. Os trabalhos são bem diretos, e gosto usar temas alto astral. Já no estúdio, o trabalho é cerebral, e posso ser mais intimista. Eu crio algo que as pessoas vão ver com calma, numa galeria.

AFA: Como você vê a cena e o estilo dos grafiteiros no Rio?

DAZE: O Rio é um dos melhores lugares do mundo para o grafite. No Brasil como um todo, as raízes do grafite não são antigas como nos EUA, e, por isso, os grafiteiros não têm problema em tentar coisas novas. São mais experimentais.

AFA: No Brasil, os writers desenvolvem atividades sociais com o grafite nas favelas. O que acha disso?

DAZE: Estive no Brasil outras vezes e vi como o grafite salva vidas, mantendo garotos longe do tráfico. Eu mesmo cresci num ambiente violento, na Nova York dos anos 70, e o grafite me deixou fora disso. Há iniciativas parecidas nos EUA, mas tudo depende do governo. No Brasil, vocês aprenderam a não confiar no dinheiro público.

BINHO RIBEIRO: Que análise você faz do grafite, hoje, no mundo inteiro?

DAZE: Rio, São Paulo, Paris, Barcelona, Los Angeles e outras cidades estão entre os locais mais importantes, e Nova York ainda é a meca do grafite. Todos esses lugares têm particularidades. Em Los Angeles, por exemplo, cada trabalho ocupa muito mais espaço do que em NY, onde vários grafiteiros pintam o mesmo muro.

BINHO: Como será a cena do grafite daqui a dez anos?

DAZE: O grafite vai ser reconhecido como a arte mais influente da história, por tocar gente do mundo inteiro. Em toda cidade há obras com as quais as pessoas se identificam.

O GLOBO: A globalização e a web afetaram o grafite?

DAZE: Bastante. Por um lado, facilitaram o acesso a obras do mundo todo. Mas vejo muitos writers saindo das ruas por isso. Eles pintam uma parede, fotografam a obra para publicá-la na web e cobrem o muro de branco, para pintar de novo. Com isso, seu trabalho deixa de circular na rua, que é o ambiente tradicional do grafite.

O GLOBO: O grafite ainda é uma arte do underground?

DAZE: As raízes estarão sempre no underground. E, por maior que seja a aceitação hoje, muita gente ainda confunde grafite com vandalismo.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

ConeCrewDiretoria - Lá Pa Lapa (videoclipe oficial) + Letra




(Rany Money) então fechou!Demoro!!é a Cone no s20
o bonde é pesadão no buzão são mais de vinte
minha mãe poe no repeat: -muleke tu é um sem limite! porque esses zoin vermelho eu sei que não é conjutivite a ginga é brasileira e a sagacidade urbana o bolso agora enchendo e a mente também só que é cana não vou rodar pros cana bando de pilantra pra quem q quer só minha grana, passa na outra semana não dá pra achar o Wally depois de dar uns gole nao é assim tao mole varar a escada de ollie tem vagabundo quebrando shape skate fumado de base e os loco na nóia do golenblazecrazy tem os verme de Blazer e as gringa do state tem malandro doubleface e o CD pesadão no case Slim Shady? é óbvio! Se eu quero as Lady? É logico! Vou Ser um Xeique Lock No bolso cheidi tóxico... (Refrão) Hoje eu não quero ir pra casa prefiro ficar na Lapa junto com meus parceiros então bebendo cachaça Hoje eu nao quero ir pra casa prefiro ficar na Lapa junto com meus parceiros então fazendo fumaça (Cert) Procuro uma base escondida, a cada poesia, se cria harmonia/ Alternativa e minha vida se ativa, viva, Cannabis Sativa/ O MC que transpira sua rima, e a mina que demonstra sua ginga/ Ilusionista, trazendo seu prisma, e o homicida trazendo sua vítima/ Visita íntima, não rola mas se tu tá no presídio/ Matando meu tédio, subi no teu prédio, sem para-quédas me larguei do edifício/ Só punk,jump sem bunggie, sem corda, com kunk, no blunt, causando minha fome/ Cadê meu flagrante, Johnny? EU GRITO CONEEEEE/ Cadê os tromé, Maomé? quebé, de são thomé, vindo do pé/ E eu sou tcer, tirré, com fé, mané, cheguei vai dá damer/ Geral vai reclamar, quando a fumaça for pro ar/ Se queima um, sente o futum, se não queima, é melhor ralar/ Jogando sinuca, com as mina maluca, na luta, a disputa, querendo minha fruta/ Se pega desapega e desgruda, se não tu tá pego na hora da curva/ O carro desgarra, a garra te agarra, acaba com a marra e a Cone se amarra/ Com o teclado da Yamaha, Papatin nas base estala/ (Batoré) afunde os fracos com seus barcos, to descalço pelos cacos sou o Batora ali nos arcos, um ninja de tchaco deixo no vaco, no beco do rato fedem a suvaco sufoca tabaco lindas gringas me atraco sem giz no taco...ataco sigo no faro da escada varo de bike sem aro, não paro mas quem diz que é raro eu calo se enganou nos papo brabo ta com fome cara ? podrão vala sara apaga e pára, padaria ou Guanabara dá calote e rala churrasquin de gala , rolézin de tala, quer melzinho ou bala? caipirinha abala tu junta os menor de idade covarde, atividade dei o bote na FEBARJ, "E a comanda ?" SÓ MAIS TLADEEE é por isso que eu me escaldo, vejo as mina do Ronaldo só descobrem o sexo quando fazem o laudo, sem aplauso me levanto em qualquer caldo, vivo no zero de saldo e é pa Lapa que me aguarde, daqui a pouco eu to nos palco (Refrão) Eu não quero ir pra casa prefiro ficar na Lapa junto com meus parceiro só bebendo cachaça Eu nao quero ir pra casa prefiro ficar na Lapa junto com meus parceiro só fazendo fumaça (Maomé) Eu vou pra Lapa, bebo cerva com a a galera neguin já era 30g de erva o freestyle acelera os louco rima a vera eu fico só naquela observo a panela os MCinderela, a vida não é novela seu zé ruela o cara vem diz que faz rima, mas da rima nem sabe se fazer dela quem me dera paciência mera pra aturar aquela pala de comédia que saiu da rédea na Lapa foi fazer média, mano que trajédia! já vê que mente trava no repente de repente gente o aparentemente a frente pelo vulgo cujo atende 50 o entristeCENT, o MCinexperiente não tava dentro do CIC na batalha chapa quente, mas pra tá dentre essa gente é a maior psicologia tem o bonde dos amigo e a banca da xenofobia, na Lapa tem os que é família, na Lapa tem os que é safado, na Lapa tem os que são puro e os que te ve com mau olhado (Ari) 4h da manhã do ficando sem condição 5h da manhã e agora não tem condução Abasteço no Armazém porque o fígado é blindado Não tem nota de 100, o combustível tá barato
Categoria: Música

domingo, 22 de novembro de 2009

araabMUZIK Kills The MPC !!!!



Uau.

JAY ELECTRONICA - ESSE CARA É FODA!



Da Wiki:

"Jay Electronica (Je'Ri Deus) (n. 1976) é um rapper e produtor conhecido por seu uso de trilhas sonoras de filmes percussionless como pano de fundo para o seu estilo abstrato lírico, e suas associações com Erykah Badu, Just Blaze e Nas. Ele produziu a primeira faixa, "Queens Get the Money", do álbum Nas Untitled 2008. A natureza não-convencionais de grande parte da sua música, ea falta de métodos convencionais para a liberação de que a música, que desde 2007 fez dele o objeto de muita atenção. Ele é talvez mais conhecido pela parte de música Act 1: Eternal Sunshine (The Pledge)."

Discografia completa do elemento até esse momento: The Unfuckwithable.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

ENQUANTO ISSO, NA PRÓXIMA LUV...



Precisa dizer mais??

Slum Village – Remember The Classics Mixtape



Mixtape de um dos melhores grupos que já existiram.

link.

BLAKROC - TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER.



Okay, então o senhor Damon Dash juntou rappers (Mos Def, Jim Jones, RZA, etc) com uma banda de Rock (the Black Keys), e batizou o projeto de BlakRoc.







O resultado tá parecendo bem cool ...dá uma olhada no site dos caras.

Alguns MP3´s

Blakroc Feat Raekwon - Stay Off The Fuckin' Flowers


Blakroc ft. Mos Def & Jim Jones - Hoochie Coo

Blakroc: Ain't Nothing Like You (Hoochie Coo) Ft. Mos Def and Jim Jones from Jonah Schwartz on Vimeo.



Abaixo vão 9 episódios da série semanal que Dame lançou pra aquecer o lançamento do álbum, que vai rolar no dia 27 de novembro.



















Pronto! Agora você sabe de tudo ! Pode ir tirar onda com os seus amiguinhos !! Tchau !!

Entre a Luz e a Sombra - Trailer



ENTRE A LUZ E A SOMBRA (150 min)

SINOPSE (resumida): O documentário investiga a violência e a natureza humana a partir da história de uma atriz que dedica sua vida para humanizar o sistema carcerário, da dupla de rap 509-E formada por Dexter e Afro-X dentro do Carandiru e de um juiz que acredita em um meio de ressocialização mais digno para os encarcerados. Durante sete anos, a partir do ano 2000, o documentário acompanha a vida destes personagens.

EXIBIÇÂO: 19/11, às 14h - exibição e debate na UFRJ (campus Praia Vermelha), durante Fórum de Ciência e Cultura



BONUS: Uns dos meus raps favoritos, "Oitavo Anjo"

MR. BREAK - "SÓ QUEM É"



Novo som do Mr. Hit. O cara é bom.

Baixe aqui.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

ELIMINATÓRIAS DA LIGA DOS MCS BRUTAL CREW 2009 - DOMINGO NA LAPA !!!!



Domingo. De graça. Na rua. Na Lapa!

CONE CREW - LÁ PA LAPA (MP3)



A gang do Maomé está de volta, dessa vez com um som em homenagem ao meu bairro. Flows irados, beat maneiro, bom humor = som ducaralho.

Baixe aqui.

Coneeeeeeeeeeeeeeeeeee !!!!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Manifesto Porta na Cara - Flagrante na agência bancária



O núcleo audiovisual do Circo Voador fez um pequeno teste para ver como anda a segurança de uma agência bancária. Acesse www.circovoador.com.br e conheça o Manifesto Porta na Cara.
Música: Aumumana - Tagerson

Flora Matos vs. Stereodubs



Must listen new brazillian music !

Nova mixtape da nova MC mais importante do Brasil no momento ( todos os gêneros ) em parceria com os incríveis produtores do STEREODUBS ( fiquem de olho nesses caras ).

Ainda não ouvi, mas como diz o Sílvio é "muito bom"

Arte by Francisco.

Download aqui.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

VOA CANARINHOOOOO - ( NEW MARCELO D2 SONG )



Em homenagem ao aniversário do meu amigo/ídalo/parceiro, aqui estão umas fotos de uma session que ele se amarrou em participar: o remix de "Povo Feliz" em parceria com Júnior .

"Ouva" e baixe o som aqui.