quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

TIMELESS !


TIMELESS – ARTHUR VEROCAI, J.DILLA E MULATU ASTATKE
Registros históricos de shows de artistas influentes do hip hop são exibidos pela primeira vez no Brasil, no Espaço Unibanco de Cinema   
Nos dias 9, 10 e 11 de fevereiro, de quarta a sexta-feira, o Espaço Unibanco Augusta, em São Paulo, apresenta o projeto TIMELESS, série de três filmes dirigida pelo fotógrafo irlandês radicado nos EUA Brian Cross, mais conhecido como B+. As obras são registros de shows históricos de artistas fundamentais para o hip hop como o músico brasileiro Arthur Verocai, o produtor e rapper americano J. Dilla e o multiinstrumentista etíope Mulatu Astatke. Após a temporada em São Paulo, o projeto segue para o Rio, onde será exibido no Unibanco Arteplex Botafogo nos dias 16, 17 e 18 de fevereiro.
O projeto foi criado para homenagear estes compositores e celebra o trabalho desses músicos no melhor contexto em que poderia ser apreciado – com orquestras. Os shows, que tiveram todos ingressos esgotados, aconteceram em Los Angeles em 2009 e contaram com mais de 150 músicos.  Ao mostrar para o público a obra desses artistas executada por orquestras, o projeto quer expandir a linguagem da música para além de ritmos estabelecidos e apresentar ao público a inventividade desses artistas com a maior quantidade e variedade de instrumentos possível.
 “Compositores e arranjadores trabalham com lápis e papel, e, dentre pequenas marcas e pontos, o som surge em sua forma mais pura. Ritmo, harmonia e melodia nascem nesse processo a partir de rabiscos que, nas mãos de virtuosos, se transformam em emoção. Os beatmakers (Djs e produtores que criam batidas) de hoje em dia também produzem muitas composições e arranjos, e os rabiscos foram substituídos por tecnologia”, explica B+. TIMELESS reúne esses dois universos através de homenagens a três grandes compositores. Mulatu, Dilla e Verocai talvez não sejam nomes conhecidos em todos os meios, mas sua contribuição para a música contemporânea é inquestionável.
No último dia de exibição (11 e 16.02), o mestre de turntablism (arte de manipular sons e criar músicas usando toca-discos e mixer) Jrocc irá apresentar um live video mix dentro da sala de cinema, editando e projetando audio e video dos três filmes simultaneamente e assim criando novas imagens e sonoridades.
Timeless - Arthur Verocai
Neste show, que aconteceu em 2009, Verocai toca acompanhado de orquestra com 35 músicos e participações especiais dos brasileiros Mamão (Azymuth), Carlos Dafé, Clarisse Grova e Airto Moreira. Nele, Verocai toca integralmente o seu primeiro álbum, Arthur Verocai, lançado em 1972, uma refinada fusão de elementos da tropicália e influências de funk e soul, mas que não foi bem compreendido pelo público e crítica da época. O trabalho virou objeto de colecionadores ao ser lançado nos Estados Unidos em 2003, onde acabou sendo sampleado por produtores de hip hop e nomes do rap como MF Doom e Ludacris.
O compositor, arranjador e violonista Arthur Verocai é o único brasileiro a figurar entre os músicos homenageados pelo projeto. Muito requisitado nos anos 70, gravou discos com Aldir Blanc e Paulinho Tapajós, arranjou canções para Jorge Ben, Tim Maia, Gal Costa, Erasmo Carlos, Leny Andrade, além de suas músicas terem sido cantadas por Beth Carvalho, Elis Regina e Maria Creuza. Entre o fracasso de seu álbum de estréia até os dias atuais, Verocai fez jingles, trabalhou na televisão fazendo arranjos para programas da TV Globo e trabalhou com publicidade. Agora, é relembrado com o registro histórico deste show em Los Angeles, que reuniu cerca de mil pessoas para assisti-lo. Logo recebeu um convite para realizar um novo show com orquestra em Londres. Verocai arranjou recentemente a música Nove, de Ana Carolina e o disco Feito para Acabar, do paulista Marcelo Jeneci. No momento está criando composições e arranjos inéditos em parceria com DJ Nuts. A música do filme foi mixada pelo próprio Verocai no Rio de Janeiro.
Timeless - J.Dilla – A Suite For Ma Dukes
Jay Dee, mais conhecido como J. Dilla, falecido em 2005, tem, neste registro de B+, a sua obra arranjada pelo maestro Miguel Atwood-Ferguson para uma orquestra de 60 músicos além dos convidados especiais Talib Kweli, Bilal, Dwele e Posdnuos. Nessa obra, Atwood-Ferguson eleva o hiphop a uma nova escala e sonoridade com a sua musicalidade.
Dilla foi um dos artistas de hip hop mais influentes da indústria musical. Produziu discos que rapidamente se tornaram clássicos com A Tribe Called Quest, Common, Busta Rhymes, The Pharcyde e Erykah Badu, além de trabalhos com Janet Jackson, De La Soul e Q-Tip. Fez parte do Slum Village e produziu seu aclamado disco de estréia Fan-Tas-Tic (Vol. 1) e também o Vol. 2. Ficou ainda mais conhecido com a criação do Jaylib, ao lado do também produtor e MC Madlib e o lançamento de seu último album solo, Donuts, hoje um clássico do hiphop.
A apresentação na série TIMELESS foi mixada e masterizada pelo lendário produtor ganhador do Grammy Bob Power, responsável por gravações de Erykah Badu, D'Angelo, De La Soul e A Tribe Called Quest, e que também trabalhou com J.Dilla enquanto ele estava vivo. Parte da renda acumulada pela venda dos ingressos desse show e da venda de DVDs será revertida diretamente para a mãe do músico, Maureen “Ma Dukes” Yancei, que criou a J Dilla Foundation, instituição que trabalha com a cura de pessoas com lupus.
Timeless - Mulatu Astatke
Show do músico etíope e inventor do Ethio-jazz Mulatu Astatke e orquestra gravado em 1o de fevereiro de 2009, em Los Angeles. Um dos grandes nomes da música africana, o compositor, arranjador e multi-instrumentista divide o palco com veteranos do jazz de Los Angeles como Bennie Maupin, Azar Lawrence e Phil Ranelin. Mulatu fez uma performance memorável, mostrando toda sua virtuosidade embalada em ritmos africanos tocando piano, vibrafone e percussão.
Nos anos 60, Astatke estudou na Inglaterra e nos Estados Unidos, onde aprendeu a tocar piano, percussão e clarinete. Nos 70, trabalhou com artistas influentes do jazz como Duke Ellington. Ficou mais conhecido com o lançamento da série francesa Ethiopiques, lançada no fim dos anos 90 e que foi dedicada a música africana dos anos 60 e 70. Participou, em 2005, da trilha sonora do filme Flores Partidas, do diretor americano Jim Jarmusch (o mesmo de Sobre Café e Cigarros, de 2004). Sempre dialogando com outros gêneros musicais, Astatke foi convidado para tocar na Inglaterra para acompanhar o The Heliocentrics, grupo que já gravou com produtores de hip hop como Madlib e DJ Shadow e faz uma mistura de hip hop, funk, jazz e eletrônico. Após o encontro, gravaram o disco Inspiration Information. É também pesquisador, já tendo passado pela universidade de Harvard e Cambrigde como artista residente do MIT Media Lab.
Mochilla (www.mochilla.com)
Mochilla é uma produtora formada pelos fotógrafos Eric Coleman e B+, conhecida por sua inventividade e experimentações musicais de alta qualidade. Através de trabalhos com Madlib, Count Bass D, Quantic e J Rocc conquistaram fãs pelo mundo todo, levando a cena artística e cultural de Los Angeles para diferentes cantos.
B+ é responsável por alguns dos mais importantes registros históricos da cena de hip hop em Los Angeles no começo dos anos 90: capas de discos e fotos lendárias de Q-Tip, Easy E , J Dilla, Blackalicious, Dilated, Ras Kass, Jurassic 5, DJ Shadow. Coleman, por outro lado, trabalhou com ícones da fotografia como Peter Lindhberg, Melodie Mcdaniel, e Steve Heitt. Recentemente, lançou discos e remixes de Miguel Atwood-Ferguson, Madlib, Quantic, Numark, Jrocc, DJ Nuts e a mais recente série TIMELESS.
Brasilintime
B+ ficou conhecido no Brasil em 2002, quando realizou o projeto Brasilintime, show que promoveu o encontro inédito entre bateristas brasileiros e norte-americanos, em uma experiência inesquecível para músicos e público. As lendas das baquetas Ivan Mamão Conti (Azymuth), João Parahyba (Trio Mocotó), Wilson das Neves e Derf Reklaw, Paul Humphrey e James Gadson estiveram juntos, acompanhados pela participação dos DJs de Hip Hop, Nuts (Brasil), Babu (EUA), Jrocc (EUA), Cut Chemist (EUA) e Madlib (EUA). No palco, os onze músicos misturaram timbres, acordes, tons e ritmos em uma jam session que intercalou o passado e o presente, agulhas e baquetas.
O show virou um filme de 117 minutos, Brasilintime: Batucada Com Discos, que mostra o registro desse momento histórico na música. Em 2006, o filme foi lançado no Brasil e B+ apresentou uma outra edição do Brasilintime no Sesc Pompéia, desta vez reunindo a lenda do afrobeat Tony Allen (que tocava com Fela Kuti) Derf Reklaw, Wilson das Neves, Mamão, Pupillo (Nação Zumbi) e os DJs Madlib, Jrocc, Cut Chemist, Nuts e Primo.
De volta ao Brasil, revela a inspiração para a série TIMELESS. “A idéia surgiu com uma pergunta”, explica B+. “Se você estivesse preso em uma ilha deserta com apenas cinco discos, quais seriam? A lista era enorme, mas nós chegamos ao consenso de três nomes: Verocai, Dilla e Astake. Assim nasceu o TIMELESS”, finaliza.
SERVIÇO TIMELESS
SÃO PAULO
9, 10 e 11 de fevereiro / quarta a sexta-feira, sempre às 21h30
JRocc se apresenta no dia 11 após a exibição do último filme da série
09.02.11 Arthur Verocai
10.02.11 Dilla
11.02.11 Mulatu Astatke
Espaço Unibanco Augusta  (Sala 1)
R. Augusta, 1.470 e 1.475 - Consolação – Centro – Tel.: 3288-6780
RIO DE JANEIRO
16, 17 e 18 de fevereiro / quarta a sexta-feira, sempre às 21h30

16.02.11 Arthur Verocai
17.02.11 J.Dilla
18.02.11 Mulatu Astatke
Unibanco Arteplex Botafogo  (Sala 6)
Praia de Botafogo, 316 – Rio de Janeiro – Tel.: 21 2559-8750